ARTIGOS DO TEJON


É possível contar mentiras dizendo só a verdade



Assim escreveu Olivetto num filme publicitário inesquecível para a Folha de S. Paulo há muitos anos atrás. Donald Trump venceu, e lá se vai o mundo novamente para uma cíclica onda radical.

Hitler escreveu em seu livro “Minha luta” que: “O povo não gosta de ambiguidades, não suporta o relativo e ama fervorosamente a ausência de dúvida. As pessoas esperam palavras de ordem veementes, fulminantes e que encorajem todos para que os caminhos sejam claros; a certeza segura, e a esperança factível e possível”. Ela estava apenas há poucos metros das nossas mãos.
O único problema reside na necessidade de ter um inimigo tenebroso, horripilante, asqueroso e nojento, que, se combatido e eliminado, permitirá atingirmos o sonhado e esperado nirvana ou paraíso terráqueo: a nossa felicidade.

Agora, radicais vociferantes e exterminadores das dúvidas humanas surgem nas nações, times de futebol ou nas empresas.Por quê? Exatamente pela fragilidade dos reais líderes íntegros, atuando com a dignidade da luta humanista por um lado, e com a convicção educadora por outro.

A ciência da microbiologia diz que carregamos 4.400.000 genes de bactérias dentro do nosso corpo humano, 98%benignas e 2% malignas. Quem vencerá? O resultado será o produto daquilo que o ambiente determinar.

Quem venceu? Donald Trump ou a ausência de dignos líderes?

(Leia “A introdução às Linguagens Totalitárias” de Jean-Pierre Faye – Ed. Perspectiva)



< Voltar

Mais artigos:

Dia mundial do café e do Santos FC – o time do Pelé que nasceu do café Super Safra mostra agrosuperação da nação brasileira O lado positivo da crise da carne no Brasil Agora é a hora da agrosuperação para uma carne forte Carne Fraca ou a fraqueza da carne? E o marketing agora?