ARTIGOS DO TEJON


CBF faltou com respeito e Santos pagou o preço



O presidente do Santos FC, Modesto Roma Jr., decidiu enfrentar a CBF, que mudou da noite pro dia o jogo com a Ponte Preta. E claro, para um time nas últimas rodadas disputando o poder ser campeão, faltou seriedade, equidade e respeito.

O Santos entrou em jogo com uma camisa escrita “Faltou Respeito”. A CBF, sentindo-se injuriada, decidiu suspender Modesto Roma por 15 dias e aplicar uma multa. A “ilibada” CBF, cujo presidente não pode sair do país para não ser também preso, colocou o Santos voltado pra parede ajoelhado no milho (punição de alunos a moda antiga).

Mas, o mais curioso ocorreu dias após jogando contra o Cruzeiro, decidindo sua possível chegada próximo ao Palmeiras, ganhando o jogo por 2×1. No último minuto o adversário empatou com um gol ilegal, impedido, registrado por toda a imprensa.

Até quando o futebol brasileiro vai dobrar os joelhos para uma CBF rica, com dirigentes acusados de corrupção fora do país e presos, enquanto os clubes comem suas migalhas, endividados, vivendo da televisão e da venda de jogadores?

Torcedores iludidos de clubes falidos vibrando por estar no G6 e ir para a Libertadores, para resultado econômico financeiro nenhum, enquanto outros se confortam por não serem rebaixados.

Isso só vai mudar quando os presidentes dos clubes deixarem de ser pequenos e assumirem o tamanho e a importância dos seus times e do futebol brasileiro, que, ou globaliza o espetáculo ou morre por inanição de capital competitivo. Parabéns, Roma.



< Voltar

Mais artigos:

Dia mundial do café e do Santos FC – o time do Pelé que nasceu do café Super Safra mostra agrosuperação da nação brasileira O lado positivo da crise da carne no Brasil Agora é a hora da agrosuperação para uma carne forte Carne Fraca ou a fraqueza da carne? E o marketing agora?